Neuremotion

Marketing Sensorial

Nossa interpretação de mundo ocorre em grande parte pela interpretação dos estímulos sensoriais aos quais somos expostos constantemente. Valores são criados, expectativas e decisões são tomadas em função de imagens, odores, sons, sensações táteis e sabores, consciente ou inconscientemente.

Para expandir o grau de imersão do consumidor com uma marca, empresas apostam na provocação planejada e ordenada dos sentidos através do Branding Sensorial, técnicas responsáveis por gerar percepções prazeirosas em um público e/ou antecipar recompensas travestidas de conceitos, produtos e serviços.

Conteúdos abordados

Os sentidos humanos são a porta de entrada de estímulos que serão interpretados e associados a sensações positivas ou negativas. Marcas podem (e devem) se utilizar das emoções geradas a partir destes estímulos sensoriais para criar empatia e atingir seus consumidores no âmbito mais íntimo de suas vidas.

  1. Processamento de estímulos sensoriais

  2. Estímulos sensoriais e interpretação das emoções

  3. Ativação dos sentidos em ações de marketing e comunicação
Tenho interesse

Líder do tema

JC Rodrigues: Mestre em Comportamento do Consumidor (ESPM), com MBA em Gestão de Marketing Digital (ESPM), Pós-graduado em e-Business & Tecnologia Internet (UFRJ), Pós-graduando em Neurociência & Psicologia aplicada (Univ. Mackenzie), com Extensão em Gamification (PUC) e graduação em Propaganda e Marketing (ESPM); tem mais de 20 anos de experiência no mercado digital / interativo, 7 dos quais como Diretor de Produtos e Experiências Digitais na The Walt Disney Company Brasil e América Latina. Também é professor de temas ligados à Marketing e Negócios Digitais na ESPM, Faculdade Cásper Líbero e Business School São Paulo, além de mentor do programa de Digital Marketing da Springboard (EUA). É especialista em marketing e negócios digitais, storytelling, impacto da tecnologia no comportamento humano e autor de 4 livros sobre comportamento humano e tecnologia.